"SENHOR, FAZEI-ME INSTRUMENTO DE VOSSA PAZ".

Sua maior intenção, seu desejo principal e plano supremo era observar o Evangelho em tudo e por tudo,imitando com perfeição, atenção, esforço, dedicação e fervor os passos de Nosso Senhor Jesus Cristo no seguimento de sua doutrina". (Vida de S. Francisco - 1Cel 84)

"Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível, e de repente você está fazendo o impossível.São Francisco de Assis"

segunda-feira, 25 de março de 2019

“Melhor professor do mundo” é franciscano

PAZ E BEM!

Peter Tabichi, religioso da Ordem Franciscana, ganhou o Global Teacher Prize de 2019, conferido pela Fundação Varkey, organização de caridade dedicada à melhoria da educação para crianças carentes. Tabichi foi elogiado por suas realizações em uma escola sem infraestrutura, em meio a classes lotadas e poucos livros didáticos.
Ele quer que os alunos vejam “a ciência é o caminho certo” para ter sucesso no futuro. O prêmio, anunciado em uma cerimônia em Dubai, reconhece o compromisso “excepcional” do professor com os alunos em uma parte remota do Vale do Rift, no Quênia. Ele doa 80% de seu salário para apoiar os estudos dos seus alunos, na Escola Secundária Keriko Mixed Day, no vilarejo de Pwani. Se não fosse a ajuda do professor, as crianças não conseguiriam pagar por seus uniformes ou material escolar.

LEIA MAIS...


sábado, 23 de março de 2019

Pai, em tuas mãos (Salmo 30/31) - Letra e vídeo



Pai, em tuas mãos (Salmo 30/31) - Letra:

Pai, em tuas mãos
entrego o meu espírito.

1. Senhor, eu ponho em vós minha esperança;
que eu não fique envergonhado eternamente!
Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito,
porque vós me salvareis, ó Deus fiel.
.
2. Tornei-me o opróbrio do inimigo,
o desprezo e zombaria dos vizinhos,
e objeto de pavor para os amigos;
fogem de mim os que me veem pela rua!
.
3. A Vós, porém, ó meu Senhor, eu me confio,
e afirmo que só Vós sois o meu Deus!
Eu entrego em vossas mãos o meu destino;
libertai-me do inimigo e do opressor!
.
4. Mostrai, serena, a vossa face ao vosso servo,
e salvai-me pela vossa compaixão!
Fortalecei os corações, tende coragem,
todos vós que ao Senhor vos confiais!

Canções Agnus Dei

Coral  Palestrina de Curitiba
Álbum Cantos da Semana Santa

MEU DEUS E MEU TUDO





Cantemos juntos com São Francisco, o amor que muitas vezes não é amado. Letra e Música: Frei Wilson Sperandio.

Franciscanos Rondinha

quinta-feira, 21 de março de 2019

A Associação e Fraternidade São Francisco de Assis na Providência de Deus recebeu a Comenda da Ordem do Mérito Judiciário da Justiça do Trabalho da 15 Região, em Campinas.



A Associação e Fraternidade São Francisco de Assis na Providência de Deus recebeu a Comenda da Ordem do Mérito Judiciário da Justiça do Trabalho da 15 Região, em Campinas. 

A honraria é concedida para instituições que se destacam na promoção da justiça social, da dignidade humana e da paz. 
Para simbolizar o prêmio, Frei Francisco recebeu o Grande Colar, considerada a honraria máxima do tribunal, concedida apenas a desembargadores.

Associação e Fraternidade São Francisco de Assis na Providencia de Deus- JACI-SP





Missa com Frei Francisco Belotti, encerramento do 34o. Acampamento Fermento na Massa - Jaci - SP

O Frei Francisco deu um verdadeiro show de Fé em Deus.  

Frei Francisco fala sobre o Barco/Navio Hospital



Vídeo publicado em 24/05/2018 pela TV-Aparecida-SP 

Você também pode nos ajudar nesse e em outros projetos assistenciais. 
Faça uma doação: www.franciscanosnaprovidencia.org.br/do… ou telefone WhatsApp (17) 98157-1414


Associação Lar São Francisco na Providencia de Deus


terça-feira, 19 de março de 2019

NO MEU SONHO EU CAMINHAVA




No meu sonho eu caminhava tão feliz... (O Amor não é amado) de Frei Beraldo J. Hanlon, OFM

O Amor não é Amado (composição de frei Beraldo) 
.
No meu sonho eu caminhava tão feliz. De repente, um homem pobre avistei, andando pela estrada de Assis, tão aflito, que confesso, eu chorei. Perguntei-lhe o que tinha acontecido. Me ouviu mas ficou chorando sem parar, até que em fim me olhou e disse assim: “A Paixão de Jesus hei de chorar” 
.
Ref.: Pois o Amor, o Amor não é Amado. A felicidade assim não se pode encontrar. É preciso voltar a Jesus, o Amor, o que eu quero amar. 
.
Esse estranho só falava da paixão e usava uma roupa em forma de cruz. Nos braços deitava um pedaço de pau, violino de pobre cantando o Amor de Jesus 
Nós amamos tantas coisas neste mundo: dinheiro, prazeres, fama e poder; tudo, menos o que é mais amável, tudo menos aquele que mais bem nos quer.
 .
Ref.: Pois o Amor, o Amor não é amado... 
.
Muitas vezes, olhando o mundo tão triste, volta de mansinho ao meu pensar, a figura do pobrezinho de Assis, e , com ele tenho vontade de gritar: 
.

sábado, 26 de janeiro de 2019

A ecologia de Francisco: perceber o Criador



O Cântico das Criaturas é uma espécie de escada, que une Céu e Terra. Uma fusão amorosa, afetiva e efetiva do coração de São Francisco, afirma Frei Vitorio Mazzuco no Palavra da Hora de hoje. 
Acompanhe!


sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

CÂNTICO DAS CRIATURAS (Texto original em dialeto úmbrio)


Altissimu, onnipotente bon Signore,
Tue so’ le laude, la gloria e l’honore et onne benedictione.
.
Ad Te solo, Altissimo, se konfano,
et nullu homo ène dignu te mentovare.
.
Laudato sie, mi’ Signore cum tucte le Tue creature,
spetialmente messor lo frate Sole,
lo qual è iorno, et allumeni noi per lui.
Et ellu è bellu e radiante cum grande splendore:
de Te, Altissimo, porta significatione.
.
Laudato si’, mi Signore, per sora Luna e le stelle:
in celu l’ài formate clarite et pretiose et belle.
.
Laudato si’, mi’ Signore, per frate Vento
et per aere et nubilo et sereno et onne tempo,
per lo quale, a le Tue creature dài sustentamento.
.
Laudato si’, mi’ Signore, per sor Aqua,
la quale è multo utile et humile et pretiosa et casta.
.
Laudato si’, mi Signore, per frate Focu,
per lo quale ennallumini la nocte:
ed ello è bello et iocundo et robustoso et forte.
.
Laudato si’, mi’ Signore, per sora nostra matre Terra,
la quale ne sustenta et governa,
et produce diversi fructi con coloriti flori et herba.
.
Laudato si’, mi Signore, per quelli che perdonano per lo Tuo amore
et sostengono infirmitate et tribulatione.
.
Beati quelli ke ‘l sosterranno in pace,
ka da Te, Altissimo, sirano incoronati.
.
Laudato si’ mi Signore, per sora nostra Morte corporale,
da la quale nullu homo vivente po’ skappare:
guai a quelli ke morrano ne le peccata mortali;
beati quelli ke trovarà ne le Tue sanctissime voluntati,
ka la morte secunda no ‘l farrà male.
.
Laudate et benedicete mi Signore et rengratiate
e serviateli cum grande humilitate…

Altíssimo, omnipotente, bom Senhor,
a ti o louvor, a glória, a honra e toda a bênção.
A ti só, Altíssimo, se hão-de prestar
e nenhum homem é digno de te nomear.

(Versão em Português)

Louvado sejas, ó meu Senhor, com todas as tuas criaturas,
especialmente o meu senhor irmão Sol,
o qual faz o dia e por ele nos alumias.
E ele é belo e radiante, com grande esplendor:
de ti, Altíssimo, nos dá ele a imagem.
.
Louvado sejas, ó meu Senhor, pela irmã Lua e as Estrelas:
no céu as acendeste, claras, e preciosas e belas.
.
Louvado sejas, ó meu Senhor, pelo irmão Vento
e pelo Ar, e Nuvens, e Sereno, e todo o tempo,
por quem dás às tuas criaturas o sustento.
.
Louvado sejas, ó meu Senhor, pela irmã Água,
que é tão útil e humilde, e preciosa e casta.
.
Louvado sejas, ó meu Senhor, pelo irmão Fogo,
pelo qual alumias a noite:
e ele é belo, e jucundo, e robusto e forte.
.
Louvado sejas, ó meu Senhor, pela nossa irmã a mãe Terra,
que nos sustenta e governa, e produz variados frutos,
com flores coloridas, e verduras.
.
Louvado sejas, ó meu Senhor, por aqueles que perdoam por teu amor
e suportam enfermidades e tribulações.
.
Bem-aventurados aqueles que as suportam em paz,
pois por ti, Altíssimo, serão coroados.
.
Louvado sejas, ó meu Senhor, por nossa irmã a Morte corporal,
à qual nenhum homem vivente pode escapar:
Ai daqueles que morrem em pecado mortal!
Bem-aventurados aqueles que cumpriram a tua santíssima vontade,
porque a segunda morte não lhes fará mal.
.
Louvai e bendizei a meu Senhor, e dai-lhe graças
e servi-o com grande humildade…


terça-feira, 22 de janeiro de 2019

Hino Oficial da Campanha da Fraternidade 2019 - Edições CNBB

CNBB ESCOLHE HINO FRATERNIDADE ANO 2019



Todos os anos, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) apresenta a Campanha da Fraternidade (CF) como caminho de conversão quaresmal. Fraternidade e Políticas Públicas é o tema da Campanha para 2019. O profeta Isaías inspira o lema “Serás libertado pelo direito e pela justiça” (Is 1,27).
Ficha técnica: Música: Cireneu Kuhn, SVD/ Letra: João Edebrando Roath Machado/ Realização: Edições CNBB e Paulus Editora/ Diretor Geral: Mons. Jamil Alves de Souza (Edições CNBB) e Pe. Claudiano Avelino dos Santos (Paulus)/ Assessor Setor de Música Litúrgica – CNBB: Ir. Fernando B. Vieira, SJ/ Direção Musical e Regência do Coro: Frei Telles Ramon, O. de M./ Arranjos (piano e teclados): Luiz Antônio Karam/ Órgão: Delphin Rezende Porto Júnior/ Violões e guitarra: Bruno Boss/ Coro: Andreia Zanardi, Bruna Trajado, Tony Silva e Frei Telles Ramon/ Gravação, edição, mixagem e masterização: Estúdio FBA Music – Mauá/SP, por Bruno Boss

Edições CNBB


Confira a letra do hino da CF 2019

“Eis que o Senhor fez conhecer a salvação
E revelou sua justiça às nações”.
Que, neste tempo quaresmal, nossa oração
Transforme a vida, nossos atos e ações.
.
REF: Pelo direito e a Justiça libertados,
Povos, nações de tantas raças e culturas.
Por tua graça, ó Senhor, ressuscitados,
Somos em Cristo, hoje, novas criaturas.
.
Foi no deserto que Jesus nos ensinou
A superar toda ganância e tentação.
Arrependei-vos, eis que o tempo já chegou.
Tempo de Paz, Justiça e reconciliação.
.
Em Jesus Cristo uma nova aliança
Quis o Senhor com o seu povo instaurar.
Um novo reino de justiça e esperança,
Fraternidade, onde todos têm lugar.
.
Ser um profeta na atual sociedade,
Da ação política, com fé, participar
É o dom de Deus que faz, do amor, fraternidade,
E bem comum faz bem de todos se tornar!

Oração da Campanha da Fraternidade 2019


Pai misericordioso e compassivo,
que governais o mundo com justiça e amor,
dai-nos um coração sábio para reconhecer a presença do vosso Reino
entre nós.
.
Em sua grande misericórdia, Jesus,
o Filho amado, habitando entre nós
testemunhou o vosso infinito amor
e anunciou o Evangelho da fraternidade e da paz.
.
Seu exemplo nos ensine a acolher
os pobres e marginalizados, nossos irmãos e irmãs com políticas públicas justas, e sejamos construtores de uma sociedade humana e solidária.
.
O divino Espírito acenda em nossa Igreja
a caridade sincera e o amor fraterno;
a honestidade e o direito resplandeçam em nossa sociedade e sejamos verdadeiros cidadãos do “novo céu e da nova terra”
.
Amém!


8ª Caminhada Franciscana da Juventude | Oficial



Veja como foi a 8ª edição da Caminhada Franciscana da Juventude em Curitibanos (SC) que reuniu aproximadamente 700 jovens provenientes do Brasil inteiro!
TvFranciscanos


segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

Palavra da Hora | O Cântico das Criaturas de São Francisco



"Como Francisco, nós temos que transformar a vida num Cântico das Criaturas, isto é, dobrar-se humildemente diante da grandeza do Altíssimo", explica Frei Vitorio Mazzuco no Palavra da Hora de hoje.

Acompanhe!

TvFranciscanos

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Louvado sejas, meu senhor



Laudato Si, mi Signore

Altísimo y omnipotente buen Señor,
tuyas son las alabanzas,
la gloria y el honor y toda bendición.
.
A ti solo, Altísimo, te convienen
y ningún hombre es digno de nombrarte.
.
Alabado seas, mi Señor,
en todas tus criaturas,
especialmente en el Señor hermano sol,
por quien nos das el día y nos iluminas.
.
Y es bello y radiante con gran esplendor,
de ti, Altísimo, lleva significación.
.
Alabado seas, mi Señor,
por la hermana luna y las estrellas,
en el cielo las formaste claras y preciosas y bellas.
.
Alabado seas, mi Señor, por el hermano viento
y por el aire y la nube y el cielo sereno y todo tiempo,
por todos ellos a tus criaturas das sustento.
.
Alabado seas, mi Señor, por el hermano fuego,
por el cual iluminas la noche,
y es bello y alegre y vigoroso y fuerte.
.
Alabado seas, mi Señor,
por la hermana nuestra madre tierra,
la cual nos sostiene y gobierna
y produce diversos frutos con coloridas flores y hierbas.
.
Alabado seas, mi Señor,
por aquellos que perdonan por tu amor,
y sufren enfermedad y tribulación;
bienaventurados los que las sufran en paz,
porque de ti, Altísimo, coronados serán.
Alabado seas, mi Señor,por nuestra hermana muerte corporal,
de la cual ningún hombre viviente puede escapar.
.
Ay de aquellos que mueran
en pecado mortal.
.
Bienaventurados a los que encontrará
en tu santísima voluntad
porque la muerte segunda no les hará mal.
.
Alaben y bendigan a mi Señor
y denle gracias y sírvanle con gran humildad.


Louvado sejas, meu senhor

Altíssimo e onipotente bom senhor,
Suas são os louvores,
A Glória e a honra e toda benção.
.
A ti sozinho, Altíssimo, te concordam
E nenhum homem é digno de te nomear.
.
Louvado sejas, meu senhor,
Em todas as tuas criaturas,
Em especial no Senhor irmão sol,
Por quem nos dás o dia e nos iluminas.
.
E é belo e radiante com grande esplendor,
De você, Altíssimo, leva significado.
.
Louvado sejas, meu senhor,
Pela Irmã Luna e pelas estrelas,
No céu as formaste claras e preciosas e belas.
.
Louvado sejas, meu senhor, pelo irmão vento
E pelo ar e pela nuvem e o céu sereno e todo tempo,
Por todos eles às tuas criaturas dás sustento.
.
Louvado sejas, meu senhor, pelo irmão fogo,
Pelo qual você iluminas a noite,
E é belo e alegre e vigoroso e forte.
.
Louvado sejas, meu senhor,
Pela irmã a nossa mãe terra,
A qual nos sustenta e governa
E produz diversos frutos com coloridas flores e ervas.
.
Louvado sejas, meu senhor,
Por aqueles que perdoam pelo teu amor,
E sofrem doença e tribulação;
Bem-aventurados os que as sofram em paz,
Porque de você, Altíssimo, coroados serão.
Louvado sejas, meu senhor,
Pela nossa irmã morte corporal,
Da qual nenhum homem vivo pode fugir.
.
Ai de aqueles que morram
Em pecado mortal.
.
Bem-aventurados aos que encontrará
Na Tua Santíssima vontade
Porque a morte segunda não lhes fará mal.
.
Louvem e abençoem o meu senhor
E deem graças e serve com grande humildade.


Pensamento Franciscano:


Pensamiento franciscano:

Dice san Francisco en su Regla: --Los hermanos que van entre infieles, pueden conducirse entre ellos de dos modos. Uno, que no entablen disputas ni contiendas, sino que estén sometidos a toda humana criatura por Dios, y confiesen que son cristianos. Otro, que, cuando vean que agrada al Señor, anuncien la palabra de Dios, para que crean en Dios omnipotente y en su Hijo, se bauticen y hagan cristianos (cf. 1 R 16,5-7).

Pensamento Franciscano:

Diz São Francisco na sua regra: -- Os irmãos que vão entre infiéis, podem se conduzir entre eles de dois modos. Um, que não iniciem disputas nem contendas, mas sim que sejam submetidos a toda humana criatura por Deus, e confessem que são cristãos. Mais um, que, quando verem que agrada ao Senhor, anunciem a palavra de Deus, para que acreditem em Deus onipotente e em seu filho, se batizado e façam cristãos 
(CF. 1 R 16,5-7).

Ofs Laudato Si

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Oração de São Francisco (Oração por um animal doente)


Glorioso São Francisco, Santo da simplicidade, do amor e da alegria. 
No céu contemplais as perfeições infinitas de Deus. 
Lançai sobre nós o vosso olhar cheio de bondade. 
Socorrei-nos em nossas necessidades espirituais e corporais. Rogai ao nosso Pai e Criador que nos conceda as graças que pedimos por vossa intercessão, vós que sempre fostes tão amigo dele. 
E inflamai o nosso coração de amor sempre maior a Deus e aos nossos irmãos, principalmente os mais necessitados. 
Meu Amado São Chiquinho, coloque suas mãos sobre este Anjo (nome do animal) que precisa de ti! 
Sabedora do seu Amor atendei ao nosso pedido. 
São Francisco de Assis, rogai por nós. Amém.


terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Palavra da Hora | A união mística franciscana



"Francisco torna-se diferente, porque tem um jeito único e especial de estar no mundo", afirma Frei Vitorio Mazzuco no Palavra da Hora de hoje. Acompanhe!

TvFranciscanos



ORAÇÃO E PODER DE DEUS

O que não consegues 
Resolver falando,
Resolva orando.
.
O que não consegues
Solucionar em pé, 
Solucione ajoelhado.
.
Além das tuas forças 
há o poder de Deus. 

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

O ENCONTRO COM O SENHOR...

PEQUENO SERMÃO DE CADA DIA (Mc 1,14-20)(14/01/19)

.
Caríssimos, Jesus é Deus e está sempre presente em todos os momentos de nossa vida por sua Divina Onipresença, e sempre nos ajuda por Sua Divina Providência; é Ele também quem nos conduz por meio de seus escolhidos, que no Evangelho de hoje, chamou de "pescadores de homens".
.
Ora, "o Senhor é o mesmo ontem, hoje e por toda a eternidade" como escreveu São Paulo (cf. Hb 13,8). Desse modo, a Sua Palavra, é Ele mesmo falando conosco, por isso, meditar o que Ele diz nos Santos Evangelhos é permanecer em profunda comunhão com a vontade do Pai, de quem Ele disse à Filipe: "Crede-me: estou no Pai, e o Pai em mim. Eu e o Pai somos um."
.
De fato, todos os dias interagimos com muitas pessoas seja na própria família, no trabalho, nas redes sociais ou em outros meios de comunicação. Mas, e com Jesus? Quanto tempo do nosso dia damos à Ele? Com efeito, quem encontra o Senhor e com Ele dialoga, está sempre em paz, não obstante o mundo agitado em que vivemos. De fato, encontrar Jesus em nossa oração e interagir com Ele, como nos acostumamos interagir entre nós, é tê-lo conosco em todas as situações de nossa vida.
.
É bem como nos ensinou São Paulo: "Alegrai-vos sempre no Senhor. Repito: alegrai-vos! Seja conhecida de todos os homens a vossa bondade. O Senhor está próximo. Não vos inquieteis com nada! Em todas as circunstâncias apresentai a Deus as vossas preocupações, mediante a oração, as súplicas e a ação de graças. E a paz de Deus, que excede toda a inteligência, haverá de guardar vossos corações e vossos pensamentos, em Cristo Jesus."
.
Paz e Bem!
.
Fr Fernando Maria OFMConv.

Fonte Brasil Franciscano.


domingo, 13 de janeiro de 2019

FESTA DO BATISMO DO SENHOR...

Homilia da Festa do Batismo do Senhor (Lc 3,15-16.21-22)(13/01/19)

.

Caríssimos, hoje a Igreja celebra a Festa do Batismo do Senhor. Com efeito, Seu Santo Batismo é repleto dos sinais que nos leva à compreender o cerne desse Sacramento, pois Jesus é Deus e pede o Batismo para santificar a água e todos os que forem batizados, cumprindo assim toda a justiça; para enviar o dom do Espírito Santo ao coração dos neos (novos) batizados e os fazer participantes de sua natureza divina por meio do Seu Corpo Místico, a Igreja.
.
Eis, então, os sinais significativos do Santo Batismo do Senhor e também do nosso: o céu se abre, visto que estava fechado por causa do pecado; o Espírito Santo desce sobre Jesus em forma de pomba, símbolo da reconciliação e da paz que o Senhor nos traz; o Pai se faz ouvir à todos por sua teofania, ou seja, sua ação direta: “Tu és o meu Filho amado, em ti ponho o meu bem-querer”.
.
Caríssimos irmãos e irmãs, no coração de uma pessoa batizada não existe espaço para a dúvida ou para o medo, porque recebeu o dom do amor de Deus, o Espírito Santo, Paráclito. De fato, como escreveu São João: "Deus é amor e quem ama permanece em Deus e Deus permanece nele." "Conservemos, então, sempre viva a memória do nosso Batismo. Alí estão as raízes de nossa vida em Deus, as raízes de nossa vida eterna!"
.
Oremos: "Deus eterno e todo-poderoso que, sendo o Cristo batizado no Jordão, e pairando sobre ele o Espírito Santo, o declarastes solenemente vosso Filho, concedei aos vossos filhos adotivos, renascidos da água e do Espírito Santo, perseverar constantemente em vosso amor. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo." Amém!
.
Paz e Bem!
.
Frei Fernando Maria OFMConv.


segunda-feira, 24 de dezembro de 2018

Oração diante do Presépio



Menino das palhas, Menino Jesus,
Menino de Maria, aqui estou diante de ti.
Tu vieste de mansinho, na calada da noite,
no silêncio das coisas que não fazem ruído.
Tu é o Menino amável e santíssimo,
deitado nas palhas porque não havia lugar
para ti nas casas dos homens
tão ocupados e tão cheios de si.
.
Dá a meus lábios a doçura do mel
e à minha voz o brilho do cantar da cotovia,
para dizer que vieste encher de sentido
os dias de minha vida.
.
Não estou mais só: tu és o nosso companheiro
de minha vida. Tu choras as minhas lágrimas
e tu te alegras com minhas alegrias
porque tu és meu irmão.
.
Tu vieste te instalar feito um posseiro
dentro de mim e não quero que teu lugar
seja ocupado pelo egoísmo que me mata
e me aniquila, pelo orgulho que sobe à cabeça,
pelo desespero.
.
Sei, Menino de Maria, que a partir de agora,
não há mais razão para desesperar
porque Deus grande, belo,
Deus magnífico e altíssimo
se tornou meu irmão.
.
Santa Maria, Mãe do Senhor e Palácio de Deus,
tu estás perto do Menino que envolves
em paninhos quentes.
.
José, bom José, carpinteiro de mãos duras,
e guarda de meu Menino das Palhas,
protege esse Deus que se tornou
mendigo de nosso amor.
.
Menino Jesus,
Hoje é festa de claridade e dia de luz.
Tu nasceste para os homens na terra de Belém

TvFranciscanos

domingo, 23 de dezembro de 2018

Palavra da Hora | Antevéspera do Natal



Amanhã é véspera do natal. No cair do a noite de amanhã já será Natal. "E viveremos o Mistério da entrada no Verbo em nossa carne.
Seria bom que pudéssemos nos recolher um pouco, entrar no silêncio do nosso quarto, pensar naquilo que estamos para comemorar. 
O centro de tudo é uma cena de nascimento", recomenda Frei Almir Ribeiro Guimarães. Acompanhe:


NOVENA DE NATAL 9º DIA



Chegamos ao 9º dia de nossa novena franciscana de Natal. Para São Francisco o presépio não era apenas uma encenação, um jogral, mas era um convite à imitação da pobreza de Nosso Senhor. Reze conosco!

#novenadenatal #franciscanos

TvFranciscanos

sábado, 22 de dezembro de 2018

NOVENA DE NATAL 8º DIA



Seja bem vindo ao 8º dia da Novena de Natal: “Lição de Pobreza: o Presépio de Francisco”.
Neste vídeo vamos ver que Santa Clara de Assis, seguindo os passos de Francisco, convida suas irmãs a contemplar a pobreza de Nosso Senhor através do presépio. Para Clara, o presépio é “espelho”, pois reflete a alma do Deus encarnado. 
Reze conosco!

TvFranciscanos

sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

NOVENA DE NATAL 7º DIA



Já se aproxima o grande dia da Celebração do Natal, e hoje em nossa novena de natal vamos falar sobre: “um Deus irmanado”. 
O Menino Jesus de Francisco de Assis e de seus irmãos é um Menino Jesus concreto, presente na vida dos pobres desta terra. 
Reze conosco!

quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

NOVENA DE NATAL 6º DIA



Seja bem vindo ao 6º dia na Novena de Natal: “Lição de Pobreza: o Presépio de Francisco”. 
São Francisco chorava em prantos diante da pobreza revelada no presépio. Se havia prantos, também havia alegrias. 
Ele “celebrava com incrível alegria, mais que todas as outras solenidades, o Natal do menino Jesus, pois afirmava que era a festa das festas". Reze conosco.


quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

NOVENA DE NATAL 5º DIA



Olá, você está na série: “Lição de Pobreza: o Presépio de Francisco”. Uma reflexão Franciscana do Natal do Senhor em forma de novena. Hoje vamos ver que São Francisco fundamenta toda a sua vida apostólica na contemplação do despojamento e da simplicidade de Jesus e de sua Mãe. Reze conosco:


Palavra da Hora | Que segredo tem o Natal?



José Tolentino Mendonça num dos seus escritos faz a seguinte pergunta: “Que segredo tem o Natal?”. "Natal é um milagre, um milagre de amor", comenta Frei Almir Ribeiro Guimarães. Acompanhe:

TvFranciscanos


terça-feira, 18 de dezembro de 2018

NOVENA DE NATAL 4º DIA



No 4º dia da nossa Novena de Natal vamos falar sobre a doçura de um bebê. 
Estão todos ao redor do Menino de Belém: o Poverello de Assis, os seus irmãos pobres, e os pobres do pequeno povoado de Greccio.
No relato do Natal de Greccio, Celano fala-nos ainda de certa visão que teve um homem: “Pareceu-lhe ver deitado no presépio um bebê dormindo, que acordou quando o santo chegou perto” (1Cel 86). 
Reze conosco!

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

NOVENA DE NATAL 3º DIA




Neste 3º dia da Novena de Natal, vamos falar sobre a fragilidade de um Deus que se fez Menino. 

São Francisco está diante do Presépio, contemplando a fragilidade e pobreza de um Deus menino. Diante do presépio, parece que Francisco está nos convidando a contemplar a grandeza da misericórdia do Pai, encarnada e sorridente na fragilidade do “menino de Belém”.



domingo, 16 de dezembro de 2018

NOVENA DE NATAL: 2º DIA



No 2º dia da Novena de Natal, "Lição de Pobreza: o Presépio de Francisco", vamos “lembrar do menino que nasceu em Belém”. Que ao recordarmos o “Menino de Belém” possamos também lembrar de muitos irmãos que nascem em condições de exclusão, e crescem em meio aos apertos e à frieza da falta de oportunidade e justiça social. Acompanhe e reze conosco.

sábado, 15 de dezembro de 2018

Novena de Natal: 1º Dia



Seja bem vindo ao 1º dia da novena de Natal: Lição de Pobreza: o Presépio de Francisco. São Francisco de Assis, ao representar o presépio, queria “lembrar o menino que nasceu em Belém". Para ele, o presépio era “memória”, visível e sensível, do mistério de nossa salvação. Acompanhe e reze conosco:


sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

NOVENA DE NATAL: ABERTURA



Seja bem vindo a nova série da #TvFranciscanos: Lição de Pobreza: o Presépio de Francisco - Uma reflexão Franciscana do Natal do Senhor em forma de novena. Reze conosco. Paz e todos os bens.

sábado, 8 de dezembro de 2018

08 DE DEZEMBRO | Solenidade da Imaculada Conceição



Acompanhe a mensagem do Ministro Provincial, Frei César Külkamp, por ocasião da Solenidade da Imaculada Conceição de Maria, padroeira desta Província Franciscana.

TvFranciscanos

08/12 - Imaculada Conceição de Maria - Padroeira e Rainha da Ordem Franciscana


Estamos diante de um mistério. Ou seja: diante de um fato que nossa inteligência, por ser conhecidamente limitada, não consegue abranger nem explicar por inteiro. O mistério não contradiz a razão humana, mas a excede.

O privilégio da Imaculada Conceição não se refere ao fato de Maria de Nazaré ter sido virgem antes, durante e depois do parto de Jesus. Não se refere ao fato de ter ela concebido o filho sem o concurso de homem, mas por obra e graça do Espírito Santo. Não se refere ao fato de Maria não ter cometido nenhum dos pecados que nós costumamos fazer, confessar e nos esforçamos por evitar. Refere-se ao fato de Deus havê-la preservado da mancha com que todas as criaturas humanas nascem, mancha herdada do pecado cometido por Adão e Eva. A teologia chama esta mancha de “pecado original”. Original, não porque nascemos como fruto de um ato sexual. Mas original, porque se refere à origem de toda a humanidade, ou seja, aos nossos primeiros pais, que a Bíblia chama de Adão e Eva.

A Sagrada Escritura ensina-nos que Deus criou o ser humano à sua imagem e semelhança. Não o fez por necessidade, mas num gratuito gesto de amor. Criado por amor, o ser humano estava destinado a uma plena e eterna comunhão com Deus. Comunhão tão íntima e divina, que o próprio Filho de Deus dela poderia participar sem nenhuma diminuição de sua divindade.

Ora, para o Filho de Deus encarnar-se, Deus havia escolhido desde sempre uma mulher e a havia imaginado santíssima, ou seja, adornada com todas as qualidades e belezas do próprio Deus. Para Deus, imaginação e criação é a mesma coisa.

Aconteceu, no entanto, o grande transtorno: nossos primeiros pais, apesar de feitos à imagem e semelhança de Deus, eram criaturas e como criaturas dependiam do Criador. Sua liberdade era a plenitude da liberdade como criaturas. Adão e Eva pecaram, querendo passar da liberdade e santidade de criaturas à liberdade e santidade do Criador, ou seja, quiseram igualar-se a Deus. Pecado de orgulho. Um pecado de desobediência à condição de criaturas, querendo a condição do Criador. Eles quiseram “ser como Deus” (Gn 3,5). Eles quiseram comportar-se como Deus e não como criaturas de Deus.

A Sagrada Escritura fala das conseqüências dramáticas dessa prepotência dos nossos primeiros pais: embora mantendo a dignidade de imagem e semelhança de Deus, perderam, como diz São Paulo “a graça da santidade original” (Rm 3,23), passaram a ter medo de Deus, perderam o equilíbrio de criaturas, ou seja, foram tomados pelas más inclinações e passaram a sentir em sua consciência a desarmonia e a tensão entre o bem e o mal e a experiência da terrível necessidade de optar entre um e outro, e “a morte entrou na história da humanidade” (Rm 5,12).

Ora, os planos de Deus, ainda que as criaturas os desviem ou quebrem ou não os queiram, acabam se realizando.

Aquela mulher imaginada (criada) por Deus antes do paraíso terrestre, para ser a Mãe do Filho em carne humana, estava isenta do pecado de Adão e Eva. Há, porém, uma verdade de fé professada pela Igreja, que ensina que todas as criaturas humanas são redimidas, sem exceção, exclusivamente pelos méritos de Jesus Cristo. Ora, Maria é uma criatura e não uma deusa. Por isso, também ela deveria ter sido redimida por Jesus.

Os teólogos discutiram durante séculos sobre como Maria poderia ter sido remida. Nunca, nenhum santo Padre duvidou da santidade de Maria, de sua vida puríssima, de seu coração inteiramente voltado para Deus, ou seja, de ser uma mulher “cheia de graça” (Lc 1,28). Mas, ainda que a pudessem imaginar imaculada, havia teólogos que não conseguiam argumentos teológicos suficientes para crê-la isenta do pecado original. Um deles, por exemplo, foi São Bernardo, autor de belíssimos textos sobre Nossa Senhora, insuperável na descrição da maternidade divina de Maria.

Entre os teólogos favoráveis à imaculada conceição de Maria devemos mencionar o Bem-aventurado Duns Scotus, que argumentava assim: Deus podia criá-la sem mancha, porque a Deus nada é impossível (Lc 1,37); convinha que Deus a criasse sem mancha, porque ela estava predestinada a ser a Mãe do Filho de Deus e, portanto, ter todas as qualidades que não obnubilassem o filho; se Deus podia, se convinha, Deus a criou isenta do pecado original, ou seja, imaculada antes, durante e depois de sua conceição no seio de sua mãe.

Em 1615 encontramos o povo de Sevilha, na Espanha, cantando pelas ruas alguns versos, derivados do argumento de Duns Scotus: “Quis e não pôde? Não é Deus / Pôde e não quis? Não é Filho. / Digam, pois, que pôde e quis”.

Também os artistas entraram na procissão dos que louvavam e difundiam a devoção à Imaculada. Nenhum foi tão feliz quanto o espanhol Murillo, falecido em 1682. A ele se atribuem 41 diferentes quadros da Imaculada, inconfundíveis, sempre a Virgem em atitude de assunta, cercada de anjos, a meia lua sob os pés, lembrando de perto a mulher descrita pelo Apocalipse: “revestida de sol, com a lua debaixo dos pés” (Ap 12,1). A lua, por variar tanto, é símbolo da instabilidade humana e das coisas passageiras. Maria foi sempre a mesma, sem nenhum pecado.

“No entanto, escreve o Santo Padre Pio IX, era absolutamente justo que, como tinha um Pai no céu, que os Serafins exaltam como três vezes santo, o Unigênito tivesse também uma Mãe na terra, em quem jamais faltasse o esplendor da santidade. Com efeito, essa doutrina se apossou de tal forma dos corações e da inteligência dos nossos antepassados, que deles se fez ouvir uma singular e maravilhosa linguagem. Muitas vezes se dirigiram à Mãe de Deus como a toda santa, a inocentíssima, a mais pura, santa e alheia a toda mancha de pecado, … mais formosa que a beleza, mais amável que o encanto, mais santa que a santidade, … a sede única das graças do Santíssimo Espírito, sendo, à exceção de Deus, a mais excelente de todos os homens, por natureza, e até mesmo mais que os próprios querubins e serafins. E para a decantarem os céus e a terra não acham palavras que lhes bastem” (Ineffabilis Dei, 31).

No dia 8 de dezembro de 1854, o bem-aventurado Papa Pio IX declarou verdade de fé a conceição imaculada de Maria. O dogma soa assim: “Pela inspiração do Espírito Santo Paráclito, para honra da santa e indivisa Trindade, para glória e adorno da Virgem Mãe de Deus, para exaltação da fé católica e para a propagação da religião católica, com a autoridade de Jesus Cristo, Senhor nosso, dos bem-aventurados Apóstolos Pedro e Paulo, e nossa, declaramos, promulgamos e definimos que a Bem-aventurada Virgem Maria, no primeiro instante de sua conceição, foi preservada de toda mancha de pecado original, por singular graça e privilégio do Deus Onipotente, em vista dos méritos de Jesus Cristo, Salvador dos homens, e que esta doutrina está contida na Revelação Divina, devendo, portanto, ser crida firme e para sempre por todos os fiéis” (Ineffabilis Dei, 42).

Mas a devoção à Imaculada é muito antiga. Basta lembrar que a festa é conhecida já no século VIII. Desde 1263, a Ordem Franciscana celebrou com muita solenidade a Imaculada Conceição, no dia 8 de dezembro de cada ano e costumava cantar a Missa em sua honra aos sábados. Em 1476, o Papa Xisto IV colocou a festa no calendário litúrgico da Igreja. Em 1484, Santa Beatriz da Silva, filha de pais portugueses, fundou uma Ordem contemplativa de mulheres, conhecidas como Irmãs Concepcionistas, para venerar especialmente e difundir o privilégio mariano da Imaculada Conceição de Maria, Mãe de Deus.

Desde a proclamação do dogma, a festa da Imaculada Conceição passou a ser dia santo de preceito.
Em Roma, na Praça Espanha, para perenizar publicamente a declaração do dogma, levantou-se uma belíssima e trabalhada coluna encimada pela estátua da Imaculada Conceição. Todos os anos, no dia 8 de dezembro à tarde, o Papa costuma ir à Praça e com o povo romano e os peregrinos reverenciar o privilégio da imaculada conceição da santíssima Virgem, privilégio que deriva de seu título maior: ser a Mãe do Filho de Deus Salvador.

Nem quatro anos depois de proclamado o dogma, em Lourdes, na França, à menina Bernardete, simples e analfabeta, que perguntava insistentemente à visão quem era ela, recebeu como resposta, cercada de terníssimo sorriso: “Eu sou a Imaculada Conceição”.

Não podemos esquecer que a estátua de Nossa Senhora Aparecida é uma Imaculada Conceição e por isso mesmo seu título oficial é Nossa Senhora da Conceição Aparecida. Como é bonito, piedoso e comovente escutar o povo brasileiro cantando uníssono: Viva a Mãe de Deus e nossa / sem pecado concebida! / salve, Virgem Imaculada, / ó Senhora Aparecida!

Frei Clarêncio Neotti, OFM

domingo, 25 de novembro de 2018

SOLENIDADE CRISTO REI



Na reflexão do "Caminhos do Evangelho", Frei Gustavo Medella, fala sobre a Solenidade de Cristo Rei. 
Segundo ele, Jesus se mostra Rei, mas o Rei do despojamento, do serviço, do lava-pés. 
"Esse é o modo de Jesus reinar", ensina o frade. 
Acompanhe.

JOÃO 18, 33-37
"33.Pilatos entrou no pretório, chamou Jesus e perguntou-lhe: “És tu o rei dos judeus?” 
34.Jesus respondeu: “Dizes isso por ti mesmo, ou foram outros que to disseram de mim?” 
35.Disse Pilatos: “Acaso sou eu judeu? A tua nação e os sumos sacerdotes entregaram-te a mim. Que fizeste?”. 
36.Respondeu Jesus: “O meu Reino não é deste mundo. Se o meu Reino fosse deste mundo, os meus súditos certamente teriam pelejado para que eu não fosse entregue aos judeus. Mas o meu Reino não é deste mundo”. 
37.Perguntou-lhe então Pilatos: “És, portanto, rei?” Respondeu Jesus: “Sim, eu sou rei. É para dar testemunho da verdade que nasci e vim ao mundo. Todo o que é da verdade ouve a minha voz”."