"SENHOR, FAZEI-ME INSTRUMENTO DE VOSSA PAZ".

Sua maior intenção, seu desejo principal e plano supremo era observar o Evangelho em tudo e por tudo,imitando com perfeição, atenção, esforço, dedicação e fervor os passos de Nosso Senhor Jesus Cristo no seguimento de sua doutrina". (Vida de S. Francisco - 1Cel 84)

"Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível, e de repente você está fazendo o impossível.São Francisco de Assis"

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Audiência: Papa fala sobre Santa Clara e faz apelo pela paz no sul da Ásia - 15/09/2010 - 13:40


Audiência: Papa fala sobre Santa Clara e faz apelo pela paz no sul da Ásia - 15/09/2010 - 13:40
Bento XVI encontrou-se nesta quarta-feira, dia de Audiência Geral, na Sala Paulo VI, no Vaticano, com os fiéis e peregrinos provenientes de várias partes do mundo.
O Papa continuou o ciclo de catequeses dedicadas às grandes mulheres relevantes na história da Igreja, falando na audiência de hoje sobre Santa Clara de Assis, que viveu no século XIII.
Santa Clara nasceu em 1193 e pertencia a uma família aristocrata e rica. Renunciou à nobreza para viver humilde e pobre, adotando a forma de vida de São Francisco de Assis, seu contemporâneo. Aos 18 anos, Clara deixou a casa paterna e na companhia de sua amiga Bona di Guelfuccio, foi secretamente, no Domingo de Ramos de 1211, aos frades menores na pequena Igreja da Porciúncula, onde São Francisco cortou seu cabelo e ela vestiu o hábito penitencial.
Numa das quatro cartas que escreveu a Santa Inês de Praga, que queria segui-la, Clara fala de Cristo, seu dileto Esposo com expressões nupciais. "A espiritualidade de Santa Clara, a síntese de sua proposta de santidade é descrita na última carta escrita a Santa Inês de Praga, em que Clara convida a sua amiga a se refletir naquele espelho de perfeição de toda virtude que é o Senhor" – sublinhou o Papa em sua catequese.
"Como Clara e suas companheiras, várias mulheres no decorrer da história ficaram fascinadas pelo amor de Cristo que, na beleza de sua Divina Pessoa, encheu seus corações" – disse ainda o Santo Padre.
Bento XVI ressaltou que no princípio de sua experiência religiosa, Clara teve em São Francisco de Assis não somente um mestre, mas também um amigo fraterno. "Como São Francisco e Santa Clara, também outros santos viveram uma profunda amizade no caminho rumo à perfeição cristã, como São Francisco de Sales e Santa Joana Francisca de Chantal" – frisou o Papa.
Santa Clara morou com as primeiras companheiras na Igreja de São Damião onde os frades menores construíram um pequeno convento para elas. Naquele mosteiro, ela viveu mais de quarenta anos até sua morte, em 1253.
O Papa fez um resumo de sua catequese em português. A seguir, saudou os fiéis de língua portuguesa, sobretudo os provenientes do Brasil e Portugal, e concedeu a todos a sua bênção apostólica.
Fonte primaria:Rádio Vaticano.

Nenhum comentário: