"SENHOR, FAZEI-ME INSTRUMENTO DE VOSSA PAZ".

Sua maior intenção, seu desejo principal e plano supremo era observar o Evangelho em tudo e por tudo,imitando com perfeição, atenção, esforço, dedicação e fervor os passos de Nosso Senhor Jesus Cristo no seguimento de sua doutrina". (Vida de S. Francisco - 1Cel 84)

"Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível, e de repente você está fazendo o impossível.São Francisco de Assis"

quinta-feira, 27 de agosto de 2020

ST. CLARE OF ASSISI

 


St. Clare of Assisi was born in Assisi on July 16, 1194, as Chiara Offreduccio, the beautiful eldest daughter of Favorino Sciffi, Count of Sasso-Rosso and his wife Ortolana. Tradition says her father was a wealthy representative of an ancient Roman family and her mother was a very devout woman belonging to the noble family of Fiumi. As a young girl, Clare dedicated herself to prayer. At 18-years-old, she heard St. Francis of Assisi preach during a Lenten service in the church of San Giorgio and asked him to help her live according to the Gospel. On Palm Sunday in 1212, Clare left her father's home and went to the chapel of the Porziuncula to meet with Francis. While there, Clare's hair was cut off and she was given a plain robe and veil in exchange for her rich gown. Clare joined the convent of the Benedictine nuns of San Paulo, near Bastia, under Francis' orders. When her father found her and attempted to force her back into his home, she refused and professed that she would have no other husband than Jesus Christ. In order to give her the greater solitude she desired, Francis sent Clare to Sant' Angelo in Panzo, another Benedictine nuns monastery. Overtime, other women joined them, wanting to also be brides of Jesus and live with no money. They became known as the "Poor Ladies of San Damiano." They all lived a simple life of austerity, seclusion from the world, and poverty, according to a Rule which Francis gave them as a Second Order. St. Clare and her sisters wore no shoes, ate no meat, lived in a poor house, and kept silent most of the time. Their lives consisted of manual labor and prayer. Yet, they were very happy, because Our Lord was close to them all the time. San Damiano became the center of Clare's new order, which was then known as the "Order of Poor Ladies of San Damiano." For a brief period of time, the order was directed by St. Francis himself and by 1216, Clare became the abbess of San Damiano. Ten years after Clare's death, the order became known as the Order of Saint Clare. While serving as the leader of her order, Clare defended them from the attempts of prelates to impose a rule on them that more closely followed the Rule of Saint Benedict than Francis. Clare was so devoted and dedicated to Francis that she was often referred to as "alter Franciscus," or another Francis. She encouraged and aided the man she saw as a spiritual father figure, and took care of him as he grew old. Following Francis' death, Clare continued to promote her order, fighting off every attempt from each pope trying to impose a rule on her order that would water down their "radical commitment to corporate poverty." In 1224, an army of rough soldiers from Frederick II came to attack Assisi. Although very sick, Clare went out to meet them with the Blessed Sacrament on her hands. She had the Blessed Sacrament placed at the wall where the enemies could see it. Then on her knees, she begged God to save the Sisters. "O Lord, protect these Sisters whom I cannot protect now," she prayed. A voice seemed to answer: "I will keep them always in My care." In that moment, a sudden fright struck the attackers and they fled as fast as they could without harming anyone in Assisi. St. Clare became sick and suffered great pains for many years, but she expressed that no pain could trouble her. So great was her joy in serving the Lord that she once exclaimed: "They say that we are too poor, but can a heart which possesses the infinite God be truly called poor?" On August 9, 1253, Pope Innocent IV declared Clare's rule would serve as the governing rule for Clare's Order of Poor Ladies. Two days later, Clare died at 59-years-old. Her remains were placed in the chapel of San Giorgio while the church dedicated to her remains was being built. At Pope Innocent's request, the canonization process for Clare began immediately, and two years later in 1255, Pope Alexander IV canonized Clare as Saint Clare of Assisi. Support Catholic Online by Subscribing to our Channel:

Traduza no Google Tradutor.

Santa Clara de Assis nasceu em Assis em 16 de julho de 1194, como Chiara Offreduccio, a bela filha mais velha de Favorino Sciffi, Conde de Sasso-Rosso e sua esposa Ortolana. A tradição diz que seu pai era um representante rico de uma antiga família romana e sua mãe era uma mulher muito devota pertencente à nobre família de Fiumi.

Quando jovem, Clare se dedicou à oração. Aos 18 anos, ela ouviu São Francisco de Assis pregar durante um serviço quaresmal na igreja de San Giorgio e pediu-lhe que a ajudasse a viver de acordo com o Evangelho. No Domingo de Ramos de 1212, Clara deixou a casa do pai e foi à capela da Porciúncula para se encontrar com Francisco. Enquanto estava lá, o cabelo de Clare foi cortado e ela recebeu um manto simples e véu em troca de seu rico vestido.

Clara ingressou no convento das freiras beneditinas de São Paulo, perto de Bastia, sob as ordens de Francisco. Quando seu pai a encontrou e tentou forçá-la a voltar para sua casa, ela recusou e professou que não teria outro marido senão Jesus Cristo. Para dar-lhe a maior solidão que ela desejava, Francisco enviou Clara a Sant 'Angelo in Panzo, outro mosteiro de freiras beneditinas.

Com o tempo, outras mulheres se juntaram a eles, querendo também ser noivas de Jesus e viver sem dinheiro. Elas ficaram conhecidas como as "Pobres Damas de San Damiano". Todos eles viveram uma vida simples de austeridade, isolamento do mundo e pobreza, de acordo com uma Regra que Francisco lhes deu como Segunda Ordem. Santa Clara e suas irmãs não usavam sapatos, não comiam carne, viviam em uma casa pobre e ficavam caladas a maior parte do tempo. Suas vidas consistiam em trabalho manual e oração. Mesmo assim, eles ficaram muito felizes, porque Nosso Senhor esteve perto deles o tempo todo.

São Damião se tornou o centro da nova ordem de Clara, que era então conhecida como "Ordem das Damas Pobres de São Damião". Por um breve período de tempo, a ordem foi dirigida pelo próprio São Francisco e, em 1216, Clara tornou-se abadessa de São Damião. Dez anos após a morte de Clara, a ordem ficou conhecida como Ordem de Santa Clara.

Enquanto servia como líder de sua ordem, Clara os defendeu das tentativas dos prelados de impor uma regra que seguisse mais de perto a Regra de São Bento do que a de Francisco. Clara era tão devotada e dedicada a Francisco que frequentemente era chamada de "alter Franciscus" ou outro Francisco. Ela encorajou e ajudou o homem que ela viu como uma figura espiritual de pai e cuidou dele enquanto envelhecia.

Após a morte de Francisco, Clara continuou a promover sua ordem, lutando contra todas as tentativas de cada papa de tentar impor uma regra a sua ordem que enfraquecesse seu "compromisso radical com a pobreza corporativa".

Em 1224, um exército de soldados rudes de Frederico II veio atacar Assis. Embora muito doente, Clara saiu ao encontro deles com o Santíssimo Sacramento nas mãos. Ela tinha o Santíssimo Sacramento colocado na parede onde os inimigos pudessem vê-lo. Então, de joelhos, ela implorou a Deus para salvar as irmãs.

"Ó Senhor, proteja essas irmãs que não posso proteger agora", orou ela. Uma voz parecia responder: "Vou mantê-los sempre sob meus cuidados." Naquele momento, um medo repentino atingiu os agressores e eles fugiram o mais rápido que puderam, sem ferir ninguém em Assis.

Santa Clara ficou doente e sofreu grandes dores por muitos anos, mas ela expressou que nenhuma dor poderia incomodá-la. Tão grande era sua alegria em servir ao Senhor que certa vez exclamou: "Dizem que somos muito pobres, mas pode um coração que possui o Deus infinito ser verdadeiramente chamado de pobre?"

Em 9 de agosto de 1253, o papa Inocêncio IV declarou que o governo de Clara serviria como regra governante para a Ordem das Damas Pobres de Clara. Dois dias depois, Clare morreu aos 59 anos. Seus restos mortais foram colocados na capela de San Giorgio durante a construção da igreja dedicada aos seus restos mortais. A pedido do Papa Inocêncio, o processo de canonização de Clara começou imediatamente e, dois anos depois, em 1255, o Papa Alexandre IV canonizou Clara como Santa Clara de Assis.

Apoie Católico Online, subscrevendo o nosso Canal:

Nenhum comentário: