"SENHOR, FAZEI-ME INSTRUMENTO DE VOSSA PAZ".

Sua maior intenção, seu desejo principal e plano supremo era observar o Evangelho em tudo e por tudo,imitando com perfeição, atenção, esforço, dedicação e fervor os passos de Nosso Senhor Jesus Cristo no seguimento de sua doutrina". (Vida de S. Francisco - 1Cel 84)

"Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível, e de repente você está fazendo o impossível.São Francisco de Assis"

quarta-feira, 15 de junho de 2011

800 anos do Carisma Clariano-Texto Base

Chegou, para uma bela ocasião comemorativa, mais um jubileu clariano! É um tempo privilegiado para reforçar, na história da civilização cristã e na Família Franciscana e Clariana, a transparente mulher, mística e santa, que se revela em Santa Clara de Assis. Estamos celebrando os 800 anos da Vocação de Clara de Assis! O Amor a convocou para uma forte experiência de Deus. Desde então, apresentou-se ao mundo como uma mulher nova, personalidade forte, coração impregnado de ternura e passos decididos de uma verdadeira conversão. O Evangelho vivido, a experiência de Francisco de Assis reinventada, o ermo e a fraternidade a colocaram entre Irmãs com presença doce e materna, e a entregaram à humanidade sedenta de um caminho cristão vivido com maturidade.

A Família Franciscana do Brasil coloca em nossas mãos este valioso subsídio para alimentar nosso conhecimento da vida e aprofundar a espiritualidade de Clara de Assis. O sugestivo e fecundo tema: "Santa Clara de Assis e de Hoje, Caminho de Unidade" nos convoca a descobrir com Clara que unidade é ser diferente, única, forte e convicta em abraçar um Espírito Comum. Quando lemos a Legenda de Santa Clara, ela mesma nos mostra que "fundadores modernos e seus autênticos seguidores são luminares do mundo, guias do caminho, mestres da vida" (LSC, Prólogo). Clara é Mestra indicativa do melhor de Deus e do melhor do humano. "Deus suscitou por isso a venerável virgem Clara e acendeu nela uma luz claríssima para as mulheres (...), colocando-a sobre o candelabro para ser luz de todos os que estão em casa" (LSC, Prólogo).

Unidade é colocar em comum a originalidade. Nesta obra temos a possibilidade de fazer uma leitura em comum das ideias de Irmã Delir Brunelli, CF, reencantando "a proposta de Clara de Assis e sua forma de entender e buscar a unidade/irmandade para projetar luz nos caminhos que percorremos hoje, confirmar e fortalecer nossas buscas e sonhos". Irmã Maria Petronila, SMIC, diz que "é com muita alegria que nós, que formamos a Família Francisclariana do Brasil, dizemos que Santa Clara de Assis é também de hoje e estamos celebrando 800 anos depois, e de maneira entusiasmada, porque é uma oportunidade especial para retornarmos às fontes de sua espiritualidade e nos renovarmos". Frei Moacir Casagrande, OFMCap, foca o ponto convergente do nosso Carisma: "É o amor de Cristo que nos reúne, é no amor de Cristo que nos unimos, só Nele adquirimos condições de comungar entre nós e com quem quer que seja". Irmã Sandra Maria, OSC, escreve que "o que se pode afirmar com base nas fontes é que o movimento franciscano, com seu ideal de vida pobre e em santa unidade, teve um impacto sensível sobre ela. Sua vocação, decididamente, será inspirada pelo nascente movimento. Porém, o novo caminho espiritual que Clara irá trilhar deverá traduzir seu ser feminino e se definirá, além disso, como próprio, original, único: marcante feminino, clariano". Irmã Teresinha Del’Acqua, OSF, no olhar a partir da psicologia, nos recorda Clara que, com "sua lucidez ousada, intuitiva, criativa e profética a levou a gestar a primeira regra monástica feminina aprovada pela Igreja, configurando um novo rosto e dinamismo à vida monástica. Clara deu um cunho essencialmente feminino e materno à Regra, enfatizando o carisma e bem menos o caráter institucional, inaugurando uma radical, significativa e vital passagem do "ser monja" para o "ser irmã". E o ponto de partida de Clara é o ponto Santa Clara de Assis e de Hoje: Caminho de Unidade

de partida da reflexão de Frei José Carlos Pedroso, OFMCap: "A principal contribuição de Clara para o Movimento Franciscano foi a maneira de ver Deus Esposo em Jesus Cristo e nos ensinar a vivê-lo na sua contemplação transformante (...). Clara celebrou o mistério do Cristo Esposo com suas Irmãs, no Santuário de São Damião e nas raízes do movimento franciscano. Ela foi penetrando cada vez mais dentro da revelação do Filho de Deus feito humano, do Deus-Esposo da Bíblia nele revelado, e foi tirando desse conhecimento uma riqueza infinita para viver cada vez melhor, para ela mesma, para as pessoas próximas, para a construção da humanidade. Podemos dizer que toda a sua vida foi um cântico de celebração."

Assim, o Jubileu nos coloca mais uma vez no caminho de Clara, o caminho da Unidade.Unidade é a consanguinidade mística, sororal e fraternal que corre em nossas veias. Somos uma família que respira há 800 anos o mesmo Espírito. Unidade é criar e atualizar projetos baseados nos sonhos que colocaram Clara de Assis em passos decididos rumo à sua realização. Unidade é juntar a Família Francisclariana e, novamente, inspirados em nossa fonte maternal, esquentar a nossa busca em transformar este mundo em Reino de Deus. Unidade é não deixar cair a inspiração original e renovar conjuntamente todas as virtudes clarianas: leveza, silêncio, beleza, desapego, ternura, contemplação, amor pleno de cuidado, privilégio em ser pobre, Evangelho feito carne, do claustro para o mundo, e do agito do mundo para o fecundo recolhimento que refaz a nossa vida.

Unidade é amar a partir do valor maior, um amor feito presépio, altar e cruz. Um amor feito irmã e irmão. Unidade é nascer de um revolucionário movimento de amor que impregnou Assis e transformá-lo em Ordem, isto é: o amor também se organiza! A força Trinitária do Amor inspirou Três Ordens e seus ramos que, bebendo na mesma seiva, sonham para este mundo uma perene primavera. Unidade é ser mãe e pai, irmão e irmã, esposo e esposa, o rosto definido de Clara e Francisco, o masculino e o feminino, reflexo da única imagem refletida no Espelho da Unidade: o Cristo pobre, humilde e crucificado, porém o Cristo glorioso, expressivo, vivo em pé a convocar para a contínua reconstrução da casa. Um dia, o Cristo de São Damião chamou Francisco e ele teve a Inspiração; mas há 800 anos , Santa Clara e suas Irmãs amam, zelam e cuidam do lugar da Inspiração.

Unidade é escrever uma Regra de Vida com as formas do coração. Unidade é saber que o movimento transformado em Ordens é uma feliz Família que tem pai e mãe. Esta mãe, mulher apaixonada, cristã e santa, casou com o projeto de vida do Esposo e continua a gerar filhas e filhos, que nos caminhos do mundo e no espaço contemplativo do mosteiro, tem rosto e identidade, tem fontes e fraternidade, e tem esta imensa alegria de festejar a Santa Unidade!

Frei Vitório Mazzuco, OFM

O Livro poderá ser adquirido na Sede da FFB, por apenas R$ 12,00.

Família Franciscana do Brasil: http://ffb.org.br/




Nenhum comentário: