"SENHOR, FAZEI-ME INSTRUMENTO DE VOSSA PAZ".

Sua maior intenção, seu desejo principal e plano supremo era observar o Evangelho em tudo e por tudo,imitando com perfeição, atenção, esforço, dedicação e fervor os passos de Nosso Senhor Jesus Cristo no seguimento de sua doutrina". (Vida de S. Francisco - 1Cel 84)

"Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível, e de repente você está fazendo o impossível.São Francisco de Assis"

domingo, 25 de janeiro de 2015

As rosas de São Francisco




É de pessoas santas como São Francisco de Assis que o Senhor precisa, neste mundo em que enfrentamos muitos desafios. Em meio às lutas diárias, pela castidade e contra a sexualidade errada e depravada, nós precisamos ser santos como Francisco, que lutava pela santidade, castigando seu próprio corpo. Há uma passagem em que Francisco, sentindo o fogo da paixão sexual, se joga no meio de roseiras cheias de espinhos, para matar essa paixão dentro dele.

A história nos conta que a roseira, a partir daquele momento, perdeu todos os espinhos. E quem vai a Assis, lá encontra um roseiral inteiro sem espinhos. Até as mudas que vêm de lá são chamadas de Rosas de São Francisco.

Numa outra vez, que ele sentiu a tentação na sua carne, Francisco tirou as roupas naquele inverno rigorosíssimo da Europa, no gelo no meio da neve, e rolou naquele gelo. Alguns irmãos viram a cena de longe e Francisco disse que se afastou para rezar e se livrar da tentação.
Nós somos um povo santo e pecador e, por isso, precisamos lutar contra o pecado. E quando o Senhor vier, aqueles que estiverem lutando e, talvez ainda tendo que se jogar em roseiras, ou no gelo na luta contra as corrupções do mundo hoje, diz a Palavra: nem precisarão morrer. Como disse São Paulo na carta aos Coríntios: “nós, os vivos, seremos arrebatados junto com os mortos ressuscitados sobre as nuvens, ao encontro com o Senhor nos ares e, assim, estaremos sempre com o Senhor”. 
E você verá o Senhor face a face.

Autor:
Monsenhor Jonas Abib
Fundador da Comunidade Canção Nova


Nenhum comentário: